Español
 
English
 
 
Objetivos Científicos
Um radiotelescópio milimétrico / submilimétrico instalado num sítio no NorOeste da Argentina (NOA) a uma altitude superior aos 4.700 m, poderá ser usado para pesquisas em campos da astronomia muito diversos. Como parte de um sistema interferométrico de VLBI associado com ALMA, APEX e/ou ASTE atingiria uma das resoluções angulares mais elevadas possíveis hoje em dia na astronomia, da ordem de 1 mili-segundo de arco (0".001) para comprimentos de onda de 1 milímetro (300 GHz). A antena poderia ser incorporada à rede global de VLBI, e assim, com sua contribuição, ajudar a obter resoluções da ordem dos 20 microsegundos de arco para a mesma frequência. Num futuro próximo será possível por meio desta rede global, obter imagens com resoluções de até 10 microsegundos de arco na frequência de 345 GHz (λ=869 µm).
 
Um prerequisito importante para se obter imagens de qualidade é contar com um número importante de telescópios fazendo parte desta rede global. No mundo inteiro são poucos os instrumentos que podem operar corretamente nestas frequências porque é necessário que estejam localizados acima dos 4.000 m acima do nível do mar. Hoje em dia eles são: ASTE (4.800 m), APEX e ALMA (5.100 m) no norte do Chile, o Gran Telescopio Milimétrico (GMT - 4.600 m) no México e os telescópios do Havai, EEUU, a 4.100 m, como o James Clerk Millimeter Telescope (JCMT), o Caltech Submillimeter Observatory (CSO) e o Submillimeter Array (SMA). Por este motivo, é de grande importância científica realizar os maiores esforços para construir mais telescópios que participem da rede operando em comprimentos de onda submilimétricos. Nesta rede, o Telescópio LLAMA também terá um papel de primeiro nível.
 
De maneira sucinta, descrevemos os diversos campos de pesquisa que serão beneficiados pelo uso do instrumento proposto no projeto.
 
a) Estudos do Sol
* Estrutura da baixa atmosfera Solar.
* Filamentos ativos e quiescentes.
* Explosões solares.
* Estudo da dinâmica da cromosfera e seu campo magnético.
b) Planetas
* Estudo de planetas extra-solares próximos.
* Estudo de discos proto-planetários próximos.
* Estudo de objetos próximos à Terra.
c) Objetos estelares
* Estudo de regiões de formação estelar, núcleos pre-estelares, objetos estelares jovens e mecanismos de formação estelar.
* Estudo de processos não-térmicos em magnetosferas estelares.
* Estudo da interação de estrelas e remanescentes de supernovas com o meio interestelar.
d) Jatos astrofísicos e emissão maser
* Estudo de jatos astrofísicos em geral.
* Estudo de fenômenos laser em linhas de recombinação do Hidrogênio na banda rádio.
* Estudo da emissão maser em regiões de formação estelar.
* Estudo da emissão maser em envolopes estelares de estrelas velhas.
e) Meio interestelar galático e intergalático
* Estudo da radiação do contínuo da poeira fria extragalática.
* Estudo do material molecular na direção de distintos objetos estelares.
* Estudo do meio intergalático por meio da detecção das linhas de absorção moleculares na direção de quasars.
* Estudo do fundo cósmico de radiação.
f) Galáxias
* Busca de CO em galáxias com alto redshift.
* Estudo da abundância molecular.
* Núcleos de galáxias ativas.
* Estudo da variação das constantes fundamentais pela observação de lentes gravitacionais.
* Estudo, em altos redshift, de regiões com elevadíssima taxa de formação estelar.
* Estudo de proto-cúmulos de galáxias.
* Estudo da distorssão espaço-temporal produzida por buracos negros de supermassivos.
g) Altas energias
* Busca da contrapartida de fontes de raios gamma detectadas com o futuro arranjo de telescópios Tcherenkov. (CTA: Cherenkov Telescope Array).
 

MINCYT    CONICET    IAR    IAFE    FAPESP    USP    IAG